POS X TEF: Diferença entre as máquinas de cartões de crédito e débito nos estabelecimentos

POS x TEF são as tecnologias mais comuns para leitura e transmissão dos dados financeiros.

Há pouco tempo encontrei esse artigo e achei muito interessante porque trata de um assunto que já gostaria de falar.

Você sabe qual é a diferença entre POS e TEF?

Você pode estar em dúvida entre qual das duas maneiras de processar suas compras deve escolher, então esse artigo pode te ajudar a tomar sua decisão.

O artigo foi criado por Rodrigo Rasera, sócio-fundador da Cappta e você pode encontrar o original AQUI .


“Aceitar cartões de crédito e débito tem se tornado indispensável para estabelecimentos comerciais. Para que isso aconteça, o varejista precisa contar com uma tecnologia para leitura e transmissão dos dados financeiros, e os mais comuns são o POS (Point of Sale – ponto de venda) e o TEF (Transferência Eletrônica de Fundos). No entanto, poucos conhecem as diferenças entre as duas soluções. Entenda as características de cada uma:

New call-to-action

POS – Point of Sale ou Ponto de Venda

O que é o POS

Solução mais conhecida como maquininha de cartão portátil, aquela que o garçom leva até a mesa junto à conta.

O equipamento é fornecido pelas redes adquirentes ou agências bancárias.

Por causa da sua praticidade, quase todos os pequenos varejistas acabam adotando o POS em seu comércio. Pega o cartão do cliente, põe na máquina, digita o valor, senha, confirma, via impressa e voilà! O valor está pago.

Embora essa seja a opção mais comum, é necessário tomar alguns precauções no controle dos seus POS para que não haja nenhuma surpresa na sua gestão financeira, como por exemplo:

    • Em alguns Estados o TEF é obrigatório para alguns tipos de estabelecimentos. Recomendamos sempre olhar a legislação vigente do seu Estado.
    • Conferência das taxas cobradas pelas adquirentes – Elas estão sendo cobradas corretamente?
    • Conferência das vendas realizadas em cada POS, de acordo com o tipo de transação (crédito ou débito) para que você possa fazer a sua previsão do fluxo de recebimentos.

→ Você tem certeza de que todas as suas vendas com cartão entraram no banco corretamente? Clique aqui e descubra

Características do POS

A principal diferença é que cada máquina funciona apenas com uma rede de adquirência (por exemplo, Rede, Cielo, Stone, Getnet), ou seja, o estabelecimento só aceita cartões operados por sua fornecedora.

A comunicação dos dados é realizada por linha discada ou por rede de celular (POS GPRS), e o POS não depende de nenhuma outra infraestrutura para funcionar.

A própria máquina imprime o recibo, e quando há algum problema ou defeito, o adquirente precisa ser acionado para consertar ou substituir o produto.

Vantagens do POS

O POS tem preço atrativo (mensalidade que varia entre R$79 a R$119 em média), caso o estabelecimento consiga trabalhar apenas com uma maquininha.

É fácil de usar, já que o sistema é bastante intuitivo, e a mobilidade é um grande diferencial, que permite ser enviada até a casa do cliente, para quem trabalha com delivery.

Você não precisa de uma automação comercial integrada (Sistema ERP + Pinpad + TEF + Internet) para realizar a transação.

Desvantagens do POS

O POS é mono-adquirente, ou seja, só funciona conectado a uma única rede adquirente. Não captura diversas bandeiras regionais, o que obriga o varejista a contratar um POS específico para cada rede.

Isso dificulta a conferência das vendas, pois requer que o varejista guarde os recibos comprovantes das transações para somá-los ao final do dia. Isso pode ser um grande problema caso o volume de vendas no cartão seja muito alto.

Por último, por não ser integrado com o sistema de automação, também não faz a conciliação de vendas, que é a comparação dos valores registrados em caixa com aqueles processados pelo adquirente.

Dessa forma, o controle financeiro no POS é muito mais trabalhoso: Você pode fazer manualmente, em planilhas de excel para controle de recebimentos no cartão ou utilizar um sistema terceiro de conciliação de cartão de crédito e débito para ajudar na integração e controle de todas as suas adquirentes.

TEF – Transferência Eletrônica de Fundos

O que é o TEF

Esta tecnologia é frequentemente confundida com o POS, pois o cliente mais leigo apenas vê uma parte dela, o pinpad – máquina onde o cartão é inserido e a senha é digitada, parecida com a do POS, mas geralmente fixada no caixa.

O TEF é muito comum em supermercados, farmácias e varejistas com elevado volume de vendas no cartão (acima de R$ 30 mil por mês), por conta da maior facilidade para controlar as vendas.

No entanto, recentemente o TEF está se popularizando até mesmo entre varejistas de menor porte, em função da redução do seu custo de implantação.

Características do TEF

O TEF é um software que captura as transações e as envia para a rede adquirente via internet ou links dedicados. Fica instalado no computador do caixa no estabelecimento comercial, em que o pinpad também fica conectado.

O TEF permite que o varejista aceite uma variedade grande de cartões, pois é multiadquirente.

Caso apresente um problema, o estabelecimento deve acionar o fornecedor da solução ou assistência técnica especializada.

Vantagens do TEF

Investimento mais econômico para o estabelecimento que utiliza várias maquinetas POS (a mensalidade do TEF para um caixa gira em torno de R$ 180), por aceitar uma grande diversidade de bandeiras, ou até para varejistas que contam com vários caixas.

Facilita a conciliação de vendas e não requer que o varejista guarde recibos comprovantes de cada transação.

→ Você tem certeza de que todas as suas vendas com cartão entraram no banco corretamente? Clique aqui e descubra

Desvantagens do TEF

Não permite mobilidade para aceitação de cartões e exige uma conexão de Internet para funcionar.

Geralmente requer a contratação de vários fornecedores (software de TEF, pinpad, assistência técnica), mas há empresas que fornecem a solução de forma integrada.”

New call-to-action

Fechar Menu