10 passos para melhorar a gestão financeira do seu negócio

10 passos para melhorar a gestão financeira do seu negócio

Pense comigo:

Se cuidar bem das finanças é uma ação indispensável em nossa vida pessoal, imagine no dia a dia de uma empresa!

É preciso alcançar metas, pagar funcionários, impostos e fornecedores, além de manter a rotatividade dos seus produtos em alta.

Pensando na realidade dos pequenos e médios negócios, a gestão financeira é ainda mais crucial.

Afinal, falhas neste controle podem determinar o fim de um sonho em um curto espaço de tempo.

Para se ter uma ideia, segundo o estudo Causa Mortis do Sebrae, algumas das principais razões para o encerramento de empresas no Brasil são os equívocos em sua gestão financeira.

Alguns exemplos desse equívoco são: falta de acompanhamento das receitas/despesas e falta de atenção no detalhamento de cálculos dos custos de produtos.

A boa notícia é:

Para o empreendedor implementar um bom controle das finanças de seu negócio, não serão necessárias receitas mirabolantes!

Tudo o que se precisa é: organização e alguns processos decisivos capazes de potencializar suas chances de sucesso.

Quer saber quais?

Então acompanhe este guia e veja 10 passos para melhorar, de modo definitivo, a gestão financeira de sua empresa! #ConfereAi 😉

Nova call to action

Neste post, você vai ver:

 


Qual a importância da gestão financeira para o crescimento de uma empresa?

Antes de citarmos as etapas para um gerenciamento eficiente das finanças de um negócio, vale a pena deixar ainda mais claro o quanto estes processos são essenciais para o futuro de um empreendimento!

Levantando alguns dados de pesquisa, percebemos que:

  • Aproximadamente 70% das pequenas e médias empresas não possuem um sistema de gestão financeira em suas operações (Empresômetro/2016);
  • Mais de 75% dos Microempreendedores nunca fizeram qualquer capacitação em finanças (Sebrae) e 50% ainda registram os gastos em papel;
  • Apesar de sermos um dos países mais empreendedores do mundo, 50% das startups, por exemplo, não chegam ao 4º ano de vida (Fundação Dom Cabral) – boa parte por problemas na gestão financeira.

Números como esses mostram que o Brasil ainda tem muito a evoluir quando o assunto é o controle das finanças empresariais.

Isso resulta em um alto grau de mortalidade dos micro, pequenos e médios negócios, além das startups. ☹

Por outro lado…

As empresas que souberem estruturar processos de gestão financeira de modo eficaz ganharão um diferencial competitivo muito forte!

Afinal, estarão saindo na frente em um cenário onde muitos negócios ainda gerem suas finanças com base no instinto.

E você, quer sair na frente? 😊

Então vamos lá!


O caminho para uma gestão financeira de sucesso

Agora que já conseguimos entender a importância de implementar processos gerenciais organizados para o controle das finanças de sua empresa, vamos ao nosso guia com 10 passos que não podem faltar nesta gestão!

 

1. Planejamento estratégico

Quais são os objetivos de sua empresa a curto, médio e longo prazo?

Qual o montante de capital que precisará ser investido para estas ações?

Como investir no crescimento do negócio sem deixar a empresa sair do azul?

Estas são apenas algumas das perguntas que devem ser respondidas dentro de um planejamento estratégico que deve ser revisado com frequência.

Ele fornecerá a base metodológica para o crescimento de sua empresa e para sua organização financeira!

Na hora de realizar um planejamento estratégico com foco nas finanças, leve também em conta:

  • Um mapeamento dos processos financeiros de sua empresa;
  • O estabelecimento de métricas e KPIs para avaliar os resultados e a condução das finanças de sua empresa;
  • Definição dos objetivos, prazos e orçamentos de cada estratégia e de cada projeto em que sua empresa estiver envolvida.

 


2. Organização do fluxo de caixa

O fluxo de caixa é um dos principais instrumentos da gestão financeira de uma empresa.

Ele consiste, basicamente, no controle das entradas e saídas do caixa de um negócio durante um determinado período.

O principal objetivo de um fluxo de caixa é avaliar ou projetar o montante de capital de uma empresa, visando fornecer um quadro realista de suas finanças.

No fluxo de caixa tradicional temos um retrato da saúde financeira de um negócio.

Na projeção de fluxo de caixa, levamos em conta a média das entradas e saídas para visualizar o futuro de uma empresa.

Assim, podemos perceber seu potencial de crescimento e os eventuais riscos para suas finanças!

Neste sentido, o fluxo de caixa deve ser encarado como uma ferramenta de uso contínuo e grande aliada de uma gestão financeira eficiente.

Aproveitando o momento, que tal utilizar nossa planilha para fazer o fluxo diário de seu caixa?

 


3. Separação entre as despesas pessoais e as despesas do negócio

Por mais simples que pareça, a separação entre as contas pessoais e as contas da empresa é uma ação indispensável para ter uma gestão financeira eficiente.

É muito comum, principalmente nos pequenos negócios, que o empreendedor utilize suas entradas para quitar débitos pessoais.

É comum, porém extremamente NÃO recomendado!

Essa prática pode acabar desorganizando as finanças de uma empresa, comprometendo a estabilidade e a saúde do empreendimento.

Para não estimular este hábito, o ideal é que, desde o início da trajetória de um negócio, seja estipulado um valor de pró-labore para os sócios administrarem sua vida pessoal.

Já as contas da empresa deverão ser registradas na contabilidade do negócio como saídas e, por isso, precisam sempre ser tratadas de modo independente.

 


4. Controle das vendas

Quando falamos de gestão financeira, um dos aspectos decisivos para o sucesso neste terreno gerencial é o controle das vendas.

Esta prática nada mais é do que a administração das saídas de produtos ou serviços de seu estabelecimento.

Consequentemente, é a porta de entrada de recursos financeiros em qualquer empresa!

Para ter um controle de vendas realmente eficaz, precisamos implementar, dentre outras ações:

  • Registro das vendas realizadas por diferentes meios (dinheiro, cartões de crédito e de débito, cheques e parcelamentos);
  • Automatizar os processos de controle e conferência das vendas via cartão de crédito;
  • Validar se todos os pagamentos estão corretos;
  • Utilizar softwares de gestão financeira;
  • Treinar equipes para utilização da inovação a favor do negócio.

Quer saber mais sobre a importância do Controle de Vendas para uma empresa?

Veja esse Guia Completo para Controle de Vendas que preparamos para você!

Nova call to action

 


5. Avaliação e controle dos custos de estoque

O controle de estoque é outro desafio importante da gestão financeira.

Quando não é realizado da maneira correta, o empreendedor pode perder produtos devido a um excesso de estoque que ficará “encalhado” no negócio.

Outro problema é deixar de suprir as necessidades de seus clientes por causa de um estoque pouco abastecido!

Para não passar por estes transtornos, o passo fundamental é avaliar sempre as movimentações do estoque.

Assim, é possível gerir a oferta de produtos de acordo com a demanda pelos itens!

Vale salientar que uma boa gestão de estoque pode auxiliar o empreendedor em decisões estratégicas, como, por exemplo:

  • Que produtos podem entrar em promoção para estimular as vendas?
  • Quais são os produtos “carros-chefes” do negócio e de que modo eles podem ser destacados?
  • Reposicionamento do estoque conforme a demanda;
  • Possível inclusão ou exclusão de produtos no estoque, conforme o volume de saídas de cada um.

 


6. Precificação correta

Você atribui um preço a seus produtos ou serviços com base na intuição?

Se a resposta for sim…

PARE AGORA MESMO!

Precificar sem uma base sólida de dados é uma falha grave de gestão financeira!

Essa falha pode comprometer o futuro de seu negócio.

Na hora de estipular o preço de seus produtos, é indispensável que o gestor de uma empresa leve em conta os custos (tanto fixos, quanto variáveis) envolvidos na oferta destes itens em seu negócio.

É preciso levar em conta também os preços praticados pela concorrência!

Busque ser competitivo, sem estabelecer uma margem muito pequena de lucro, que podem atrapalhar o crescimento do negócio como um todo.

 


7. Planejamento e gestão tributária

Conhecer, ao menos o básico, dos impostos e tributos que envolvem o dia a dia de sua empresa é outra etapa importante da gestão financeira.

A partir deste acompanhamento, é possível fazer um planejamento tributário que reduza os impactos da alta carga fiscal brasileira, sem deixar de garantir a transparência e a segurança do seu negócio!

Contudo, o empreendedor deve contar com o suporte de contadores, profissionais especializados e, se possível, de sistemas de gestão contábil para este controle dos impostos.

Entretanto, é importante ter em mente que informação fiscal é poder!

Ao buscar inserir questões tributárias em seus processos de gestão financeira, uma empresa só terá a ganhar. 😉

Estes ganhos envolvem desde o cumprimento rigoroso das obrigações tributárias, até uma redução de custos com eventuais multas, atrasos e enquadramento fiscal inadequado.

 

8. Conciliação dos recebíveis

Cada vez mais, os pagamentos via cartões de crédito e débito são uma realidade nas empresas.

Por isso, uma gestão financeira só é completa quando incorpora também a conciliação de recebíveis.

Essa conciliação envolve o acompanhamento das taxas, prazos e parcelas de cartão e de todos os processos relacionados com o adquirente.

Por meio da conciliação de recebíveis, o empreendedor pode ter um controle maior das operações via cartão.

Assim, ele pode identificar, validar e comprovar se as transações foram realmente pagas pela operadora de cartão.

Embora também possa ser realizado manualmente, é recomendado que a conciliação de recebíveis seja feita de modo automatizado.

O resultado é mais segurança, agilidade e eficiência em sua conciliação!

Veja aqui como implementar a conciliação de recebíveis em seu negócio!

Nova call to action

 


9. Planejamento do futuro com base em dados

Somente por meio de indicadores e dados claros sobre o capital de um negócio, é possível realizar um gerenciamento das finanças sem risco.

É importante investir um tempo para realizar um mapeamento detalhado de cada aspecto que envolve o âmbito financeiro de seu negócio: patrimônio, valores de investimento, entradas, saídas, contas a pagar e a receber etc.

Através de mapeamentos como esse, o empreendedor poderá planejar o futuro da empresa de modo estratégico e corrigir falhas antes que elas comprometam o sucesso do negócio.

 


10. Uso da tecnologia a favor da gestão financeira

Para todas as etapas aqui descritas, o empreendedor pode e deve fazer uso de soluções inovadoras a favor da gestão financeira de seu negócio.

Além de otimizar processos, a tecnologia permite a redução de erros e custos no dia a dia de uma empresa!

Ela contribui para a organização e permite que os colaboradores de uma empresa dediquem mais tempo para o core business do negócio.

Pensando nisso, antes de concluir, nós separamos algumas ferramentas inovadoras que podem revolucionar a gestão financeira de seu negócio. #ConfereAi 😉

 


Algumas ferramentas indispensáveis para a gestão financeira do seu negócio

Da conciliação de cartões a organização de contas, nossa lista de ferramentas para a gestão financeira certamente irá contribuir para o sucesso de seu negócio!

#1. Solução para conciliação de cartões (Confere Cartões)

A Confere Cartões é a plataforma completa para quem deseja controlar as vendas, taxas e recebimento de cartões!

Ela permite a integração e a conferência das máquinas de cartão em um único lugar.

#2. Ferramenta para gestão fiscal (Eficiência Fiscal, Cálculo Trabalhista)

A gestão fiscal faz parte do quadro geral do gerenciamento financeiro e melhora a transparência e segurança de uma empresa.

Neste departamento, ferramentas como a Eficiência Fiscal e a Cálculo Exato podem ser bastante úteis.

#3. Solução para controle de despesas (Expensify, Jimbo)

Quer controlar melhor as despesas de sua empresa? Expensify e Jimbo são soluções que poderão te ajudar!

 


Concluindo…

Como vimos, existem diversas formas de melhorar a gestão financeira do seu negócio!

Lembre-se:

É extremamente importante se comprometer com essa gestão para que seu negócio possa, de fato, prosperar!

Trilhar um caminho seguro e que possibilite o controle de seu empreendimento é a melhor opção para quem deseja se estabelecer de forma sólida no mercado.

Por isso, mantenha a gestão financeira de sua empresa no núcleo de pontos a serem acompanhados e melhorados, sempre!

Chegamos ao fim da leitura e fica o questionamento: esse texto te ajudou?

Caso você ainda possua dúvidas a respeito, não hesite em entrar em contato conosco! Teremos o prazer em te ajudar! 😉

Fechar Menu